A nossa mente e pensamentos durante um processo de separação tornam-se, sem dúvida, uma grande batalha pelo fato de envolver um turbilhão de sentimentos. Essa batalha abrange não só a negociação e aceitação dos acordos emocionais e financeiros, mas também a guarda e organização da vida dos filhos, animais e até de objetos de apego. É hora de reavaliar a situação, juntar os cacos, separar os cactos e espinhos, pois muitas vezes, mesmo com conflitos materiais e práticos resolvidos, a questão emocional pode ficar latente e recorrente envolvendo o ex-casal e todos ao seu redor.

O processo psicológico geralmente se desenvolve em cinco fases ou etapas, que não necessariamente seguem uma ordem cronológica, podendo muitas vezes surgirem em pares ou “siamesas” entre si! A duração delas, dependendo muito de você, pode variar de meses ou até a eternidade!!!  Vamos a elas …

 Fase da Negação – despertada no momento da separação, funciona como um choque inicial gerado pelo sentimento de perda e abandono interno.

Fase da Raiva – cujas sensações de frustração, impotência, injustiça e até mesmo de culpa se estabelecem fortemente.

Fase da Aceitação (leia-se negociação) – quando geralmente uma das partes tenta resolver os conflitos da “Faixa de Gaza”. Nesta fase, mesmo se sentindo prejudicado, o lado mais inteligente resolve acenar com a bandeira branca…

Fase da Depressão – gerada pela desesperança, isolamento e fraqueza emocional, pode ser também uma das primeiras a aparecer e acompanhar as outras fases, potencializando conflitos internos e externos.

Fase de Superação Emocional – quando se toma consciência de toda mudança e fortalece a lição que aprender pelo amor ou pela dor faz parte da vida das pessoas, tratando-se de uma escolha, não um destino ….

Dicas preciosas:

Fontes:

https://www.bibliaon.com/tempestade/

https://www.dicio.com.br/instabilidade/

https://decoalmeida.com.br/as-tormentas-da-vida/

https://www.pensador.com/tormenta/

https://decoalmeida.com.br/category/colunistas/tadany-dos-santos/

https://www.psicologalucianasalvador.com/post/2016/05/13/o-luto-de-uma-separa%C3%A7%C3%A3o-1

https://www.lisandrazanuto.com/conheca-as-5-fases-do-luto-de-uma-separacao/

https://amenteemaravilhosa.com.br/luto-pela-separacao-casal/

https://www.bbc.com/portuguese/geral-49808137

https://psicologado.com.br/atuacao/psicologia-juridica/os-efeitos-do-divorcio-na-familia-com-filhos-pequenos

http://tede2.unicap.br:8080/bitstream/tede/108/1/dissertacao_vanessa_gerosa.pdf

https://perdaseluto.com/2018/11/12/separacao-conjugal-um-luto-existencial/

https://terapeutadebebes.com/separacao-conjugal-e-como-um-luto/

https://soumamae.com.br/a-separacao-do-casal-como-cada-um-dos-seus-estagios-nos-afeta/

https://www.vittude.com/blog/raiva/

https://www.sbie.com.br/blog/entenda-o-sentimento-de-raiva-segundo-psicologia-e-como-aliviar-suas-consequencias/

http://www.ribeiraosul.com.br/estilo-de-vida/o-sentimento-de-raiva-e-um-problema-para-voce/

https://www.personare.com.br/compreendendo-o-sentimento-de-raiva-m106

https://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/saiba-importancia-de-chorar-atitude-ajuda-evitar-doencas-psicossomaticas-23711232.html

http://www.enciclopedia-crianca.com/choro/segundo-especialistas/o-choro-e-sua-importancia-para-o-desenvolvimento-psicossocial-da-crianca

https://roraimaemfoco.com/artigo-a-importancia-do-choro-yasmin-rosas-leitao/

https://www.vivenciar.net/pb/conteudos/me-sinto-culpado/https://blog.psicologiaviva.com.br/sentimento-de-culpa/

https://www.lisandrazanuto.com/culpa-12-dicas-para-se-livrar-dela/

https://globalforgivenessinitiative.com/world/por-perdoar/arrependimento-remorso-culpa-vergonha-e-perdoar-a-voce-mesmo?gclid=EAIaIQobChMIw8j9kdTM6wIVCweRCh3lrwsQEAAYAiAAEgJ_NfD_BwE

https://www.vittude.com/blog/fala-psico/como-lidar-com-a-inseguranca-emocional/

http://www.marisapsicologa.com.br/inseguranca.html

https://www.sbie.com.br/blog/como-tratar-a-inseguranca-emocional/